sábado, 13 de junho de 2009

"Obrigado por me curar da minha ridícula obsessão por amor!" *

"Quando Ártemis era pequena, Zeus, seu pai, perguntou-lhe o que queria de presente em um dos seus aniversários.

Ártemis respondeu:

- Quero correr livre e selvagem com meus cães pela floresta e nunca, nunca me casar.

Foi feita a sua vontade."
 



Absolutamente contrário ao mito de Ártemis, o Santo "de hoje" é bastante cultuado por aquelas jovens (e nem tão jovens) donzelas (e nem tão donzelas) que sonham em arranjar um 'senhor seu marido', namorado, conjugado, alguma coisa do tipo. No que alcança o meu ínfimo conhecimento religioso, Santo Antônio é o padroeiro oficial das enca... digo, das moças que desejam casar de véu, grinalda e buquê. É conhecido, inclusive, pela alcunha de 'Santo Casamenteiro'. Enfim... achei legal fazer a associação, porque eu me identifico muito com a Deusa Ártemis, mas não perco uma trezena de Stº Antônio!!! E apesar de nunca, nunca querer me casar, eu já estou na idade de pensar se vale mesmo a pena continuar correndo livre e selvagem com meus cães pela floresta...
*Christian, aos berros, deixando para trás uma Satine desolada.

Um comentário:

Anne disse...

hummmm, sou do tipo casamenteira e acho que todo mundo tem que amar e ser amado. Acho que devemos casar quantas vezes forem necessárias, rsrsrs, fazer o que? eu sou mesmo uma romantica!!!!

PS: mais é tão bom amar!!!!!!!!!!!